Ligue-se a nós

Atualidade

Documentário alemão expõe fraude com venda de fruta na Madeira

Publicado

O Mercado dos Lavradores, na Madeira, foi o mais recente ‘alvo’ de Peter Geisel, um jornalista que detém uma produtora de documentários e que se dedica a percorrer o mundo para tornar públicos casos de fraudes e burlas a turistas.

Uma banca de venda de fruta foi visitada por Geisel após lhe terem chegado – através da Internet – diversas denúncias de que, alegadamente, estaria a ocorrer uma fraude: seria adicionado açúcar à fruta dada a provar, para simular que esta é ‘melhor’ do que na realidade, levando as pessoas a comprá-la por preços absurdos.

Recolhidas amostras da fruta dada a provar aos turistas, o documentário descobriu que havia 10 gramas de açúcar diluído por cada 100 gramas.

Entretanto, a Câmara do Funchal anunciou ter aberto um inquérito interno a três espaços do Mercado dos Lavradores devido a queixas relacionadas com venda fraudulenta de fruta, com adulteração do seu conteúdo de açúcar e preços inflacionados.

Atualidade

Programa Apoiar reforça apoios para empresas encerradas devido à pandemia

Publicado

A alteração ao regulamento do programa Apoiar determina novos apoios para as empresas que se mantêm encerradas devido à pandemia de covid-19, designadamente bares e discotecas, anunciou hoje o Governo.

Numa nota enviada às redações, o gabinete do ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, destaca que “este reforço da liquidez” se traduz “numa duplicação do apoio extraordinário já atribuído, correspondente ao valor do incentivo apurado referente ao último trimestre de 2020”.

A medida visa “melhorar as condições de tesouraria das empresas para fazerem face aos compromissos de curto prazo, contribuindo para a sua subsistência durante e após o surto pandémico”, é salientado no comunicado.

O gabinete de Siza Vieira refere que, no caso das empresas com quebras de faturação entre os 25% e os 50%, “o reforço do apoio pode atingir os 13.750 euros para as microempresas e os 33.750 euros para as pequenas, médias e grandes empresas”.

“Caso as quebras tenham sido superiores a 50%, o apoio pode ascender a 20.625 euros ou 50.625 euros, respetivamente”, é acrescentado.

A alteração ao regulamento do programa Apoiar aplica-se retroativamente às candidaturas que já foram aprovados e o ajustamento dos valores a receber será feito de forma automática, depois de confirmadas as condições de acesso, explica o Governo.

Lusa

Continue a ler

Populares