Ligue-se a nós

Música

Dino D’Santiago foi o grande vencedor dos prémios Play

Publicado

Foto: Facebook Dino D Santiago

A primeira edição dos Play – Prémios da Música Portuguesa aconteceu ontem à noite, 9 de abril, no Coliseu de Lisboa e Dino D’Santiago foi o mais premiado ao vencer três das 12 categorias.

O cantor subiu três vezes ao palco para receber os prémios de Melhor Artista Solo, Melhor Álbum (‘Mundo Nôbu’) e Prémio da Crítica.

Blaya era a mais nomeada da noite, em três categorias, e acabou por não vencer nenhum prémio.

A cerimónia da noite que celebra a música portuguesa foi apresentada por Filomena Cautela e Inês Lopes Gonçalves, já os vencedores de cada categoria foram sendo apresentados por duplas.

Conan Osíris recebeu o prémio revelação:

Os prémios Play regressam em 2020.

Confira abaixo a lista de vencedores da primeira edição dos Play:

Melhor Grupo: Dead Combo

Melhor Artista Solo: Dino D’Santiago

Melhor Álbum: ‘Mundo Nôbu’, Dino D’Santiago

Melhor Vídeo: ‘Amor em Tempo de Muros’ com Lila Downs, Pedro Abrunhosa

Prémio Lusofonia: ‘Nada Mudou’, Matias Damásio

Prémio da Crítica: ‘Mundo Nôbu’, Dino D’Santiago

Prémio Revelação: Conan Osiris

Melhor Álbum Fado: ‘Maria’, Carminho

Melhor Artista Internacional: Kendrick Lamar

Melhor Canção Internacional: ‘All the stars’ (with SZA), Kendrick Lamar

Vodafone Melhor Canção: ‘Estradas no Céu’, de Valas com Raquel Tavares

Música

André Barros vence prémio internacional nos Independent Music Awards

Publicado

Foto: Facebook André Barros by Alvin Zogu

O músico português André Barros foi distinguido pelos prémios internacionais Independent Music Awards como autor da melhor canção usada em filme/TV/jogo, pela composição “Leda”.

O compositor partilhou nas suas redes sociais o momento em que o seu nome é anunciado como vencedor.

André Barros, compositor e pianista, foi nomeado este ano para dois prémios que distinguem melhor canção independente usada em campanhas publicitárias e melhor canção em filmes/tv/jogo.

Os Independent Music Awards contaram este ano com mais de 400 artistas “indies” (independentes) nomeados pelo seu trabalho em mais de 100 categorias, entre as quais se consideram álbuns, canções, vídeos, produção, fotografia e design.

Natural da Marinha Grande, André Barros estreou-se em 2013 com o álbum “Circustances” e continuou em 2015 com “Soundtracks Vol. One”, em 2016 com “In Between” e 2017 com “Reasons”.

Continue a ler

Populares