Ligue-se a nós

Atualidade

Covid-19: Maioria das camas em Lisboa e Vale do Tejo estão ocupadas

Publicado

A maioria das camas de enfermaria e cuidados intensivos para doentes covid-19 em Lisboa e Vale do Tejo já estão ocupadas. A revelação é da autoridade regional de saúde, que anuncia a criação de duas equipas para a gestão de camas.

Numa nota divulgada, a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) indicou que, na terça-feira, os hospitais daquela região tinham 517 camas de enfermaria dedicadas a doentes covid-19, das quais 420 se encontravam ocupadas.

Já nas Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) estavam ocupadas 64 das 97 camas disponíveis.

No entanto, a ARSLVT adiantou que o plano de contingência em vigor para a gestão de camas hospitalares “prevê três níveis de resposta” e pode “aumentar sucessivamente”.

No caso das camas de enfermaria, poderá subir para 571 (nível um), 738 (nível dois) ou para 917 (nível três), enquanto nas camas das UCI pode expandir para 104, 148 ou 185, respetivamente.

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo anunciou também que implementou um novo modelo para gerir as camas hospitalares, criando um grupo de gestão centralizada que vai “assegurar a adequada articulação”.

Publicidade

COMENTÁRIOS

Atualidade

Ex-SCUT com descontos para passageiros frequentes e transporte de passageiros

Publicado

Os passageiros particulares frequentes e os veículos de transporte de passageiros vão ter descontos na passagem pelas portagens das antigas SCUT a partir de 01 de janeiro, anunciou hoje o Governo.

De acordo com a ministra da Coesão territorial, Ana Abrunhosa, o Conselho de Ministros de hoje decidiu que os detentores de veículos de classe 1 e classe 2 que sejam passageiros frequentes das antigas vias sem custos para o utilizador (SCUT) apenas pagarão portagens nos sete primeiros dias de utilização num mês, que podem ser seguidos ou interpolados, tendo descontos de 25% nas passagens seguintes.

O objetivo destas medidas é cumprir o programa do Governo quanto à necessidade de reduzir os custos de contexto e aproximar as populações no âmbito da coesão territorial, e reduzir a sinistralidade, “uma vez que facilitam o uso de vias mais seguras”.

As vias incluídas nesta medida são a A22 (a Via do Infante, no Algarve), a A23 – Autoestrada da Beira Interior (quer a concessão da IP, quer a concessão da Beira Interior), a A24 – Autoestrada do Interior Norte, a A25 – Autoestrada das Beiras Litoral e Alta, a A28 – Autoestrada do Norte Litoral, a A4 (na subconcessão Transmontana e na concessão no troço do Túnel do Marão), a A13 e a A13-1 (conhecidas como subconcessões do Pinhal Interior).

 

Lusa

Continue a ler

Populares