Ligue-se a nós

Atualidade

Covid-19: Estabelecimento Prisional de Lisboa tem 60 infetados

Publicado

O Estabelecimento Prisional de Lisboa (EPL) tem 59 reclusos e um guarda infetados com covid-19, estando prevista a testagem de rastreio a todos os cerca de 900 detidos, informou hoje a direção-geral dos serviços prisionais.

Em comunicado, a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) refere que foram realizados testes aos reclusos internados nos serviços clínicos do EPL, tendo sido contabilizados seis positivos.

Posteriormente, em consonância com o plano de contingência foram também testados os cerca de 200 reclusos das alas H e C e dos cerca de 30 trabalhadores identificados que tiveram contactos suscetíveis de risco de contágio.

Os 172 resultados recebidos hoje de manhã mostram que há um trabalhador e 59 reclusos positivos à covid-19, tendo sido determinado colocar em isolamento os detidos, quase todos assintomáticos, que serão acompanhados pelo pessoal clínico do EPL.

“Em articulação com as autoridades de saúde pública vai proceder-se à testagem de todos os reclusos do Estabelecimento Prisional de Lisboa (cerca de 900) e a nova testagem de todos os seus trabalhadores (cerca de 240)”, indica a nota.

As atividades de formação escolar e profissional e de trabalho, bem como as visitas, com exceção das dos advogados estão suspensas, porém, os reclusos continuam a poder fazer chamadas telefónicas e a usufruírem de “recreio a céu aberto”.

Num balanço feito na quinta-feira à agência Lusa, os serviços prisionais informaram que no sistema prisional foram detetados 248 casos de covid-19, afetando 80 trabalhadores e 168 reclusos, dos quais 148 da cadeia feminina de Tires.

Atualidade

Governo deve avançar hoje com novas medidas de confinamento

Publicado

O governo vai reunir-se em conselho de ministros extraordinário esta segunda-feira, devendo aprovar novas medidas relacionadas com o confinamento.

A informação, confirmada pela Lusa junto de fonte do Governo, foi avançada pela RTP, que adianta que em cima da mesa estará a aprovação de novas medidas relacionadas com o confinamento, nomeadamente a proibição de venda de bebidas ao postigo para evitar ajuntamentos à porta dos cafés.

Outra medida em avaliação será a possibilidade de abrir os centros de tempos livres para crianças até aos 12 anos.

No domingo, o Presidente da República admitiu um agravamento de medidas, considerando que o confinamento não está a ser levado a sério.

“Pode ser necessário ir mais longe no fechamento de atividades que ainda ficaram abertas, se for necessário, como sinal à sociedade”, declarou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas no Hospital de Santa Maria, adiantando que, “se for preciso reponderar medidas, o Governo naturalmente terá o apoio do Presidente da República”.

Do lado do Governo, a ministra da Saúde, Marta Temido, apelou à responsabilidade individual dos portugueses, admitindo que viu com preocupação a forma como os portugueses se comportaram no primeiro fim de semana, desde que entrou em vigor o novo confinamento geral.

Fazendo um ponto da situação, Marta Temido disse que todo o sistema de saúde está “muito próximo do limite” e pediu o apoio dos portugueses.

“Por favor, fiquem em casa, cumpram e façam cumprir aos outros que estão à vossa volta, porque, senão, não vamos conseguir enfrentar isto”, disse.

O Conselho de Ministros aprovou no passado dia 13 novas medidas para controlar a pandemia de covid-19, entre as quais o dever de recolhimento domiciliário, que entraram em vigor às 00:00 de sexta-feira passada.

Continue a ler

Populares