Ligue-se a nós

Atualidade

Comboio turístico do Douro chega ao fim

Publicado

Rio Douro

Dois anos depois de ter sido criado, o Comboio Miradouro vai ser descontinuado, segundo o jornal Público.

O comboio, formado por carruagens suíças dos anos 50 com espaços amplos, vai recolher às oficinas de Contumil onde já esteve oito anos parado depois de ter sido recuperado para fazer o antigo Comboio do Vinho do Porto.

“A CP constatou que a procura, na linha do Douro, continuou a concentrar-se nos comboios realizados com Automotoras UTD 592, indicando que o mercado não terá valorizado o Comboio Miradouro”, diz fonte oficial da empresa.

“Mesmo considerando um cenário de lotação completa, este comboio gera prejuízo para a CP, dada a logística necessária à sua produção”, acrescentou a mesma fonte.

Por isso, a empresa vai uniformizar a sua oferta na linha do Douro com as automotoras espanholas alugadas à Renfe.

José Manuel Gonçalves, presidente da Câmara da Régua, diz que não sabia desta decisão da CP e que vai pedir explicações por escrito ao presidente da empresa porque não entende esta falta de respeito pelo Douro.

Ao jornal, também Luís Pedro Martins, presidente do Turismo do Porto e Norte, diz que esta é uma decisão que prejudica a região.

Atualidade

Desfile de crianças para adoção no Brasil gera polémica

O evento é organizado pela Ordem dos Advogados do Brasil, num centro comercial de Cuiabá.

Publicado

Foto: Twitter Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Mato Grosso

Crianças e adolescentes aptos para adoção, dos quatro aos 17 anos e devidamente produzidos, desfilaram num evento organizado pela Ordem dos Advogados do Brasil, num centro comercial de Cuiabá, no Mato Grosso, mas a ação está a gerar polémica.

Segundo avança a imprensa brasileira, os jovens desfilaram para os eventuais pais adotivos.

O evento tem o nome “Adoção na Passarela” e já foi comparado por internautas a uma “feira de adoção” ou a uma “vitrine”, para além também de se referirem ao evento como um “desfile para animais de estimação”.

Em jeito de defesa, a presidente da Comissão de Infância e Juventude, Tatiana Ramalho, sublinhou, de acordo com o jornal Globo, que “o objetivo é dar visibilidade a essas crianças e a esses adolescentes que estão aptos para adoção”.

 

Continue a ler

Populares