Ligue-se a nós

Atualidade

Colisão com aves provocou aterragem de emergência de avião no Aeroporto do Porto

Publicado

Aeroporto Viajar

O avião da United Airlines com destino a Newark, nos Estados Unidos, que aterrou esta terça-feira de emergência no Aeroporto do Porto, sofreu uma colisão com aves (‘Bird Strike’) durante a descolagem, disseram à agência Lusa fontes aeronáuticas.

O Boeing 757-200 (752) da companhia aérea norte-americana “reportou um ‘Bird Strike’ durante a descolagem com falha de motor” e “declarou emergência”. A aeronave regressou ao Aeroporto do Porto, no qual aterrou em segurança, estando todos os passageiros bem.

Fonte do gabinete de imprensa da ANA – Aeroportos de Portugal avançou anteriormente à Lusa que o avião aterrou em segurança no Aeroporto Sá Carneiro, no distrito do Porto, e que os “passageiros estão todos bem”.

Os bombeiros ficaram de prevenção, mas não chegaram a sair para o terreno.

O gabinete de imprensa da PSP confirmou igualmente que, pelas 12:45, foi recebido um “alerta de uma emergência de aeronave em voo” no Aeroporto Sá Carneiro e que por volta das 13:10 a ocorrência foi encerrada “com a aterragem da aeronave em segurança”.

Publicidade

COMENTÁRIOS

Atualidade

Candidaturas a apoios ao investimento nas explorações de jovens agricultores abriram

A candidatura deverá ser submetida através do portal do programa Portugal 2020 ou da página de internet do PDR.

Publicado

Os jovens agricultores podem candidatar-se a apoios ao investimento nas explorações agrícolas em setores como a fruticultura e olivicultura, a partir de hoje e até novembro, no âmbito do Programa de Desenvolvimento Rural (PDR) 2020.

As candidaturas apresentadas devem “fomentar a renovação e o rejuvenescimento das empresas agrícolas e da estrutura produtiva agroindustrial, potenciando a criação de valor, a inovação, a qualidade e segurança alimentar, a produção de bens transacionáveis e a internacionalização do setor”, lê-se num anúncio hoje publicado na página do programa.

Por outro lado, as propostas dos candidatos devem reforçar a viabilidade das explorações agrícolas e preservar e melhorar o ambiente, “assegurando a compatibilidade dos investimentos com as normas ambientais e de higiene e segurança no trabalho”.

A área geográfica elegível corresponde ao continente e a tipologia de intervenção a apoiar respeita investimentos nas explorações cujo valor total seja superior a 25 mil euros.

A dotação orçamental é de 20 milhões de euros, distribuída pela viticultura, que tem 400 mil euros, cerealicultura, com 600 mil euros, fruticultura, com seis milhões de euros, olivicultura, com 2.600.000 euros, horticultura, floricultura e PAM (inclui cultura de pequenos frutos e bagas), com 5.400.000 euros, pecuária intensiva (3.800.000 euros) e pecuária extensiva (1.200.000 euros).

Os apoios são concedidos sob a forma de subsídio não reembolsável para os investimentos elegíveis até 700.000 euros por beneficiário e de subvenção reembolsável nos que ultrapassarem este valor e até ao máximo de cinco milhões de euros de investimento por beneficiário.

“A estes valores será deduzido o valor aprovado em concursos anteriores”, ressalvou a autoridade gestora do programa.

Continue a ler

Populares