Ligue-se a nós

Atualidade

CGD: Constâncio volta ao Parlamento a 18 de junho

Publicado

O jornal Público revelou documentos que mostram que a operação de entrada de Joe Berardo no BCP tinha sido autorizada pelo Banco de Portugal (BdP), mesmo sabendo que as verbas necessárias provinham de um crédito de 350 milhões de euros contraídos junto da Caixa Geral de Depósitos (CGD).

Apesar de dizer que não esteve no conselho de administração que autorizou a operação, o antigo Governador do Banco de Portugal, Vitor Constâncio, recebeu o documento com todos os detalhes da operação, incluindo a informação de que o investidor não tinha capacidade financeira para ser um accionista qualificado da instituição, noticia o Público.

Uma auditoria da EY à CGD, revela que em 2015 a exposição do banco público à Fundação José Berardo era de 268 milhões de euros, depois de uma concessão de crédito de 350 milhões de euros para compra de ações no BCP, dando como garantia as próprias ações, que desvalorizaram e geraram grandes perdas para o banco.

Atualidade

Empresa de Gaia que promove carne com imagem de mulher vai retirar cartazes

Publicado

Foto: Facebook Carnes Sá da Bandeira

A empresa Carnes Sá da Bandeira, de Vila Nova de Gaia, que lançou uma campanha publicitária onde associava uma mulher de bikini à venda de carne, vai remover os cartazes.

Para promover a carne de vitela branca para assar a empresa associou a imagem de uma mulher em bikini na praia. Por debaixo do “slogan” lê-se: “Para quem prefere o melhor”.

Esta terça-feira, a empresa emitiu um comunicado a explicar que «À semelhança de anos anteriores foram elaborados cartazes alusivos ao verão cuja associação de imagens levou a interpretações que de modo algum ocorreu à empresa. Tendo como máxima que “a nossa liberdade acaba quando começa a liberdade do outro” procedemos de imediato à remoção dos mesmos».

Entretanto o MDM – Movimento Democrático de Mulheres enviou um protesto à Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género. Nas redes sociais, o Movimento defende que “as mulheres não são mercadoria” e critica duramente a campanha.

Continue a ler

Populares