Ligue-se a nós

Atualidade

CDU envia Heloísa Apolónia a Leiria e recupera Miguel Tiago por Viseu nas legislativas

Publicado

Foto: Facebook Heloísa Apolónia

A deputada e dirigente de “Os Verdes” Heloísa Apolónia vai concorrer às eleições legislativas de outubro como cabeça-de-lista por Leiria, onde a CDU não elegeu ninguém em 2015, em vez do seu habitual circulo eleitoral de Setúbal.

A coligação que une comunistas e ecologistas anunciou, quarta-feira, que além da mudança de local de candidatura da líder parlamentar do PEV, que foi a terceira de quatro eleitos no distrito sadino há quatro anos e vai completar sete legislaturas seguidas, também o ex-deputado Miguel Tiago adota um novo círculo eleitoral: Viseu em vez de Lisboa, onde tinha sido o terceiro de cinco eleitos em 2015.

O geólogo de 39 anos abandonou o hemiciclo de São Bento já nesta legislatura, em setembro de 2018, após 13 anos, justificando o facto com o interesse em dedicar-se a outros afazeres profissionais, volta a concorrer ao posto de deputado, desta feita por “terras de Viriato”, distrito no qual a CDU também não conseguiu eleger qualquer representante há quatro anos.

Outra cara nova na CDU é o primeiro candidato por Faro, o distribuidor comercial de 35 anos Tiago Raposo, assessor no município de Silves, que assim substitui como cabeça-de-lista algarvio o atual deputado e professor universitário Paulo Sá.

De resto, o experiente parlamentar e vice-presidente da bancada comunista António Filipe, há nove legislaturas na Assembleia da República, mantém-se na corrida a um lugar no parlamento como primeira figura no círculo eleitoral de Santarém.

Pela CDU concorrem ainda como cabeças-de-lista pelos Açores e pelo circulo eleitoral de Fora da Europa, respetivamente, o médico António Almeida, 60 anos, e a professora de Inglês Dulce Kurtenbach, 72 anos.

Atualidade

GNR apreendeu atum-rabilho com mais de 200 quilos em Ílhavo

Publicado

A Unidade de Controlo Costeiro da GNR apreendeu na quarta-feira, na Gafanha da Nazaré, em Ílhavo, um exemplar de atum-rabilho com 205 quilogramas, bem como 226 quilogramas de pescado fresco de diversas espécies, num valor estimado de 6.980 euros.

Segundo um comunicado da GNR, o pescado foi descarregado de uma embarcação de pesca costeira “sem cumprir com as obrigações respeitantes ao registo obrigatório no diário de pesca das quantidades estimadas de cada espécie, bem como a respetiva notificação prévia antes de chegada a porto”.

A GNR informa que, de acordo com a legislação em vigor, o atum-rabilho faz parte de uma das oito espécies de atum pertencentes à família “Scombridae”, sendo uma espécie e predador de topo, com elevada importância para a pesca comercial e que está em perigo de extinção.

“Foi identificado o mestre da embarcação e elaborado o respetivo auto de contraordenação pelas infrações de não registo obrigatório no diário de pesca e notificação prévia antes de chegada a porto, cujas coimas podem atingir os valores de 75 mil euros e os 125 mil euros, respetivamente”, refere a mesma nota.

Continue a ler

Populares