Ligue-se a nós

Atualidade

Caravelas-portuguesas invadem Açores, Algarve, Setúbal e Lisboa

Publicado

O projeto GelAvista, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), voltou a chamar a atenção para a existência de caravelas-portuguesas em várias praias.

Os últimos avistamentos foram feitos nas ilhas açorianas do Corvo, das Flores, Terceira e Faial, nas praias da Amoreira e do Amado (Algarve), na praia da Princesa (Setúbal) e na da Mexilhoeira (Lisboa).

A picada da Physalia Physalis (nome científico) é extremamente dolorosa causando inchaço, irritação mas em alguns casos também falta de ar, palpitações, cãibras, náuseas, vómitos, febre, desmaios, problemas respiratórios e cardíacos.

Para atenuar os efeitos, aconselha-se a lavar a picada com soro fisiológico, aplicar vinagre ou bandas quentes com água para avaliar a dor.

O IPMA apela ainda a quem avistar estes organismos para enviar um email para plancton@ipma.pt com as informações sobre a data, o local, o número de organismos e uma fotografia.

Atualidade

Programa Apoiar reforça apoios para empresas encerradas devido à pandemia

Publicado

A alteração ao regulamento do programa Apoiar determina novos apoios para as empresas que se mantêm encerradas devido à pandemia de covid-19, designadamente bares e discotecas, anunciou hoje o Governo.

Numa nota enviada às redações, o gabinete do ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, destaca que “este reforço da liquidez” se traduz “numa duplicação do apoio extraordinário já atribuído, correspondente ao valor do incentivo apurado referente ao último trimestre de 2020”.

A medida visa “melhorar as condições de tesouraria das empresas para fazerem face aos compromissos de curto prazo, contribuindo para a sua subsistência durante e após o surto pandémico”, é salientado no comunicado.

O gabinete de Siza Vieira refere que, no caso das empresas com quebras de faturação entre os 25% e os 50%, “o reforço do apoio pode atingir os 13.750 euros para as microempresas e os 33.750 euros para as pequenas, médias e grandes empresas”.

“Caso as quebras tenham sido superiores a 50%, o apoio pode ascender a 20.625 euros ou 50.625 euros, respetivamente”, é acrescentado.

A alteração ao regulamento do programa Apoiar aplica-se retroativamente às candidaturas que já foram aprovados e o ajustamento dos valores a receber será feito de forma automática, depois de confirmadas as condições de acesso, explica o Governo.

Lusa

Continue a ler

Populares