Ligue-se a nós

Atualidade

Câmara de Lisboa vai requalificar Bairro São João de Brito com investimento superior a 4 ME

Publicado

A Câmara de Lisboa vai requalificar os espaços públicos do Bairro São João de Brito, em Alvalade, num investimento de 4,1 milhões de euros, de acordo com uma proposta aprovada por unanimidade.

Em declarações à agência Lusa, à margem da reunião pública da autarquia, que decorre esta tarde nos Paços do Concelho, o vereador com o pelouro do Urbanismo explicou que a requalificação se prende com “obras de urbanização e arranjos de espaço público”, que incluem saneamento, eletricidade, iluminação pública, abastecimento de água, combate a incêndios, telecomunicações, arruamentos viários e estacionamento, rede de circulação pedonal e arquitetura paisagista.

Manuel Salgado (PS) referiu que este é um “bairro de autoconstrução” em terrenos municipais, que foram ocupados por pessoas vindas das ex-colónias e para o qual nunca tinha sido feita uma operação de loteamento.

Há cerca de dois anos, a Câmara de Lisboa aprovou a operação de loteamento, sendo que a situação está a ser legalizada e as habitações estão a ser vendidas às pessoas que lá vivem.

“O bairro não tem rede de gás ou de telecomunicações, a iluminação é aérea e a rede de esgotos muito precária. Já no que se refere ao espaço de superfície, as vias rodoviárias estão em muito mau estado e as vias pedonais são inexistentes”, lê-se no documento.

Atualidade

GNR apreendeu atum-rabilho com mais de 200 quilos em Ílhavo

Publicado

A Unidade de Controlo Costeiro da GNR apreendeu na quarta-feira, na Gafanha da Nazaré, em Ílhavo, um exemplar de atum-rabilho com 205 quilogramas, bem como 226 quilogramas de pescado fresco de diversas espécies, num valor estimado de 6.980 euros.

Segundo um comunicado da GNR, o pescado foi descarregado de uma embarcação de pesca costeira “sem cumprir com as obrigações respeitantes ao registo obrigatório no diário de pesca das quantidades estimadas de cada espécie, bem como a respetiva notificação prévia antes de chegada a porto”.

A GNR informa que, de acordo com a legislação em vigor, o atum-rabilho faz parte de uma das oito espécies de atum pertencentes à família “Scombridae”, sendo uma espécie e predador de topo, com elevada importância para a pesca comercial e que está em perigo de extinção.

“Foi identificado o mestre da embarcação e elaborado o respetivo auto de contraordenação pelas infrações de não registo obrigatório no diário de pesca e notificação prévia antes de chegada a porto, cujas coimas podem atingir os valores de 75 mil euros e os 125 mil euros, respetivamente”, refere a mesma nota.

Continue a ler

Populares