Ligue-se a nós

Atualidade

Bob, o primeiro supercomputador português vai ser inaugurado esta sexta-feira

As aplicações do supercomputador português estendem-se à bioinformática, ao clima, à segurança marítima, às pescas, à mobilidade nas cidades ou à gestão de risco de incêndio nas florestas.

Publicado

O primeiro supercomputador em Portugal, que permitirá aumentar a capacidade nacional de computação, é hoje inaugurado em Riba de Ave, onde funciona o novo Centro de Computação Avançada do Minho.

O supercomputador denominado “Bob” vai tornar possível aumentar “em dez vezes a capacidade nacional de computação” e incentivar a cooperação científica e empresarial na ciência de dados e inteligência artificial, de acordo com uma nota informativa da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT).

O Centro de Computação Avançada do Minho, que é hoje também inaugurado, pertence à Universidade do Minho, que, em conjunto com a FCT, instalou e operacionaliza o supercomputador.

A nova unidade de computação avançada está fisicamente instalada no centro de dados da REN – Redes Energéticas Nacionais, pretendendo-se que o supercomputador funcione maioritariamente com fontes de energia renovável (eólica, fotovoltaica e hidroelétrica).

Parte da infraestrutura computacional foi cedida à FCT pela universidade norte-americana do Texas, ao abrigo de uma parceria que se alargou ao Centro Nacional de Supercomputação de Barcelona, que tem o supercomputador MareNostrum, um dos mais potentes da Europa e um dos com maior capacidade do mundo.

O equipamento servirá, inclusive, para o processamento de dados do Centro de Investigação Internacional sobre o Atlântico nos Açores (AIR Centre), uma rede científica de vários países, com sede na ilha Terceira, para o estudo do clima, espaço e oceanos.

Publicidade

COMENTÁRIOS

Atualidade

Odivelas: Incêndio perto da estação de metro

Publicado

Mais de uma centena de operacionais combatem um incêndio que deflagrou esta tarde numa zona de mato, na localidade do Senhor Roubado, em Odivelas.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Lisboa revelou À Lusa que o incêndio está a ocorrer perto da estação de metro da localidade, mas não interfere com a circulação na ferrovia.

Também não existem habitações em perigo.

Continue a ler

Populares