Ligue-se a nós

Desporto

Benfica/Eleições: Francisco Benitez desafia Rui Costa em sufrágio antecipado

Publicado

O empresário Francisco Benitez vai desafiar no sábado o favorito Rui Costa nas eleições antecipadas do Benfica, três meses depois de o ex-futebolista ter assumido a presidência de clube e SAD, face à saída de Luís Filipe Vieira.

Quase um ano após a recondução para um sexto mandato seguido do mais duradouro presidente da história das ‘águias’, que esteve no cargo durante cerca de 18 anos, os associados voltam às urnas para votar nos corpos sociais para o quadriénio 2021-2025.

Rui Costa (lista A) concorre pela primeira vez à liderança do Benfica, após ter sido ex-administrador da SAD e vice-presidente da direção de Luís Filipe Vieira, cuja detenção e implicação na operação judicial ‘Cartão Vermelho’ motivou a sua renúncia.

Ao ser constituído arguido, por suspeita de diversos crimes económico-financeiros, o empresário decidiu suspender funções em 09 de julho – levando mesmo o ex-jogador a assumir a sua sucessão no relvado do Estádio da Luz – e demitiu-se seis dias depois.

Já Rui Costa, de 49 anos, tentou ‘blindar’ ao máximo a preparação da época 2021/22, mas, apesar do fulgor da equipa de futebol, líder isolada da I Liga e com pujança na Liga dos Campeões, nunca escondeu a intenção de ser legitimado pelos sócios, com a demissão em bloco dos corpos sociais, em 01 de setembro, a acelerar a marcação do ato eleitoral.

Sob o lema ‘Por Todos. Com Todos. Benfica’, o antigo diretor desportivo almeja plantéis competitivos no futebol, com orçamentos sustentáveis e um máximo de 25 atletas, além de tetos salariais nos primeiros contratos seniores e na massa salarial global do plantel.

A afirmação da grandeza europeia do clube estende-se ao futebol feminino, secção que poderá ser transferida para a futura Cidade Desportiva das modalidades, onde será construído um centro de alto rendimento, visando a conquista anual de 10 títulos, para lá da criação da Casa do Sócio na Luz e da expansão do centro de estágios do Seixal.

Rejeitando o epíteto de “príncipe herdeiro” de Luís Filipe Vieira, a antiga ‘glória’ das ‘águias’ nos relvados (1991-1994 e 2006-2008) mantém na direção os ‘vices’ Fernando Tavares, Domingos Almeida Lima, Sílvio Cervan, Jaime Antunes e Rui do Passo.

Com José Eduardo Moniz e João Varandas Fernandes de saída, entram Luís Mendes, José Gandarez e Manuel de Brito, filho do ex-líder do Benfica Jorge de Brito, enquanto Fernando Seara, ex-autarca da Câmara de Sintra e deputado parlamentar, foi incitado a presidir a Mesa da Assembleia-Geral e Fernando Fonseca Santos o Conselho Fiscal.

A lista de Rui Costa recebeu o apoio do grupo de sócios ‘Benfica Bem Maior’, liderado pelo antigo ‘vice’ João Braz Frade, que se opunha a Luís Filipe Vieira, restringindo a oposição a Francisco Benitez (lista B), principal rosto do movimento ‘Servir o Benfica’.

O empresário, de 57 anos, candidatou-se mediante seis condições, que a Mesa da Assembleia-Geral, liderada por António Pires de Andrade, aprovou no regulamento eleitoral, com destaque para a adoção do voto físico em urna em Portugal continental.

Pedro Casquinha, Carlos Lisboa Nunes, Bernardo Correia, Pedro Brinca, José Miguel da Luz e Victor Conceição serão vice-presidentes, ao passo que João Pinheiro e Nuno Leite são escolhas para a Mesa da Assembleia-Geral e o Conselho Fiscal, respetivamente.

Criticando Rui Costa por representar um “símbolo do ‘vieirismo’” desde que se despediu dos relvados, Francisco Benitez pretende remodelar a composição do Conselho de Administração da SAD e da estrutura para o futebol, que passará a ter administradores, diretor desportivo, ‘team manager’, diretor de prospeção e responsável pela formação.

Se a secção de futebol feminino vai ser integrada na SAD e deslocada para o Seixal, o râguebi mudará para o relvado secundário da Luz e haverá novas equipas de futebol e voleibol de praia e de eSports, enquanto o local de fundação do clube será recuperado.

Consultar os sócios sobre a designação de estádio e centro de estágio e a posição do clube quanto à centralização de direitos televisivos, bem como fazer auditorias regulares, são outros objetivos do empresário, que desistiu nas últimas eleições para apoiar João Noronha Lopes, candidato derrotado por Luís Filipe Vieira e ausente da atual corrida.

Pontos comuns às duas listas passam pela diminuição do número de jogadores sob contrato, crescente utilização da formação, estudo do regresso do ciclismo, reforço do projeto olímpico, renovação da Luz, relançamento da BTV ou uma revisão estatutária.

As eleições do Benfica decorrem no sábado, das 08:00 às 22:00, no Pavilhão n.º 2 do Estádio da Luz, em Lisboa, e em 24 casas do clube de norte a sul do país, sendo que os sócios residentes nos Açores, na Madeira ou no estrangeiro irão votar por via ‘online’.

Desporto

Portugal desce para o oitavo lugar no ranking da FIFA

Publicado

A seleção portuguesa de futebol desceu uma posição no ranking da FIFA e é agora oitava classificada, por troca com a Espanha, informou hoje o organismo máximo do futebol mundial.

Portugal venceu dois jogos desde a última atualização, em setembro, da classificação mundial, um particular com o Qatar (3-0) e um jogo de apuramento para o Mundial2022 com o Luxemburgo (5-0), mas a Espanha teve maior bonificação.

Os espanhóis disputaram também dois jogos, com uma vitória nas meias-finais da Liga das nações, perante a Itália (2-1), e uma derrota na final com a França (2-1), mas acumularam mais pontos, estando a duas seleções separadas por menos de seis.

No ‘top 10’ do ‘ranking’ da FIFA, que continua a ser liderado pela Bélgica, seguida do Brasil, a França aproveitou o triunfo na Liga das Nações para subir ao pódio, ocupando agora o terceiro lugar.

Uma subida que teve como consequência a queda de Inglaterra para o quinto posto, enquanto a Itália, terceira classificada na Liga das nações, subiu à quarta posição, naquelas que foram as mexidas no grupo da frente.

Entre as seleções lideradas por técnicos portugueses, a Polónia, de Paulo Sousa, é a mais bem classificada, com uma subida de um lugar, para o 23.º, embora a Coreia do Sul, de Paulo Bento, e o Egito, de Carlos Queiroz, também tenham tido subidas, para o 35.º e 44.º postos, respetivamente.

Os Camarões, de António Conceição, progrediram até à 54.ª posição, o Bahrain, de Hélio Sousa, manteve o 91.º, e o Togo, de Paulo Duarte, passou de 136.º para 134.º.

Nos países de língua oficial portuguesa, Cabo Verde subiu a 76.º, mas a tendência foi de queda, nomeadamente da Guiné-Bissau, que desceu a 109.º, e de Moçambique, para 122.º, enquanto Angola (129.º), São Tomé e Príncipe (191.º) e Timor-Leste (194.º) mantiveram posições.

O ranking da FIFA será novamente atualizado em 25 de novembro.

– Ranking da FIFA:

1. (1) Bélgica, 1.832 pontos.

2. (2) Brasil, 1.820.

3. (4) França, 1.779.

4. (5) Itália, 1.750

5. (3) Inglaterra, 1.750

6. (6) Argentina, 1.738

7. (8) Espanha, 1.687

8. (7) Portugal, 1.681

9. (9) México, 1.672

10. (10) Dinamarca, 1.668

(…)

23. (24) Polónia, 1.542

35. (36) Coreia do Sul, 1.489

44. (48) Egito, 1.447

54. (58) Camarões, 1.418

76. (77) Cabo Verde, 1.327

91. (91) Bahrain, 1.250

109. (105) Guiné-Bissau, 1.175

122. (116) Moçambique, 1.144

129. (129) Angola, 1.124

134. (136) Togo, 1.110

182. (182) Macau, 922

191. (191) São Tomé e Príncipe, 903

194. (194) Timor-Leste, 879.

Continue a ler

Populares