Ligue-se a nós

Atualidade

Autárquicas: PSD aprova ex-selecionador António Oliveira para Gaia

As eleições autárquicas têm de ser marcadas pelo Governo para entre 22 de setembro e 14 de outubro.

Publicado

O nome do ex-selecionador nacional de futebol António Oliveira e o do líder da CONFAP, Jorge Ascenção, foram esta segunda-feira à noite aprovados como candidatos do PSD às eleições autárquicas para Vila Nova de Gaia e Gondomar, respetivamente.

A reunião da Comissão Política Distrital Alargada do PSD decorreu em Seroa, no concelho de Paços de Ferreira, tendo sido aprovados “com grande consenso” os nomes de seis candidatos a concelhos do distrito do Porto, disse à Lusa fonte próxima da Comissão Política Distrital dos sociais-democratas.

O antigo futebolista internacional e ex-selecionador nacional de futebol António Oliveira será o candidato do PSD a Vila Nova de Gaia.

Já Jorge Ascenção, líder da Confederação Nacional das Associações de Pais (CONFAP) concorrerá a Gondomar.

De acordo com a mesma fonte, por voto secreto, os 27 dirigentes sociais-democratas presentes na reunião, aprovaram, ainda, os nomes de dois ex-deputados e dois atuais autarcas de Juntas de Freguesia.

A Valongo concorrerá o ex-deputado Miguel Santos, que foi mandatário de Santana Lopes na corrida à liderança do PSD, enquanto a Lousada avançará o também ex-deputado Simão Ribeiro que foi líder da JSD nacional.

Foram também aprovados os nomes de Alexandre Costa, presidente da Junta de Freguesia de Paços de Ferreira, para candidato à Câmara deste município, o de Vítor Vasconcelos, presidente da Junta de Freguesia de Airães, para Felgueiras.

A Comissão Política Distrital Alargada do PSD reúne a Comissão Política Distrital e os presidentes das 18 Concelhias do distrito.

Atualidade

Programa Apoiar reforça apoios para empresas encerradas devido à pandemia

Publicado

A alteração ao regulamento do programa Apoiar determina novos apoios para as empresas que se mantêm encerradas devido à pandemia de covid-19, designadamente bares e discotecas, anunciou hoje o Governo.

Numa nota enviada às redações, o gabinete do ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, destaca que “este reforço da liquidez” se traduz “numa duplicação do apoio extraordinário já atribuído, correspondente ao valor do incentivo apurado referente ao último trimestre de 2020”.

A medida visa “melhorar as condições de tesouraria das empresas para fazerem face aos compromissos de curto prazo, contribuindo para a sua subsistência durante e após o surto pandémico”, é salientado no comunicado.

O gabinete de Siza Vieira refere que, no caso das empresas com quebras de faturação entre os 25% e os 50%, “o reforço do apoio pode atingir os 13.750 euros para as microempresas e os 33.750 euros para as pequenas, médias e grandes empresas”.

“Caso as quebras tenham sido superiores a 50%, o apoio pode ascender a 20.625 euros ou 50.625 euros, respetivamente”, é acrescentado.

A alteração ao regulamento do programa Apoiar aplica-se retroativamente às candidaturas que já foram aprovados e o ajustamento dos valores a receber será feito de forma automática, depois de confirmadas as condições de acesso, explica o Governo.

Lusa

Continue a ler

Populares