Ligue-se a nós

Atualidade

Abortos ao nível mais baixo desde a legalização

Publicado

a

O número de interrupções voluntárias da gravidez ficou, em 2017, ao nível mais baixo desde que esta prática foi legalizada em Portugal: foram registados 15 492 abortos, uma descida de 3% em relação ao ano anterior, sobretudo em mulheres com idades entre os 15 e os 19 anos.

Segundo números do Eurostat, o Gabinete de Estatísticas da União Europeia, revelados hoje pelo Jornal de Notícias, houve menos 1438 abortos entre as mulheres mais novas, sendo que 45% das IVG foram feitas por mulheres entre os 20 e os 29 anos. A maior subida aconteceu nas mulheres mais velhas, entre os 45 e os 49 anos, com mais 146% de abortos registados.

Outro dado adiantado pelo jornal é que 56% das interrupções da gravidez são feitas por mulheres que já tinham sido mães e que tinham mais de 30 anos na altura da intervenção.

A IVG foi legalizada em Portugal depois de um referendo realizado em fevereiro de 2007, com 59,3% a responderem “sim” à pergunta que era feita no boletim de voto: “Concorda com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas primeiras dez semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?”

Publicidade

COMENTÁRIOS

Atualidade

Tribunal de Leiria decreta prisão preventiva a suspeito de bater em mulher grávida

Publicado

a

O juiz de instrução do Tribunal de Leiria decretou prisão preventiva ao homem suspeito do crime de violência doméstica sobre uma mulher grávida.

Numa nota de imprensa, o Comando Territorial da GNR de Leiria informa que o juiz de instrução do Tribunal de Leiria aplicou a medida de coação de prisão preventiva, tendo o homem sido encaminhado para o Estabelecimento Prisional de Leiria, onde irá aguardar o desenrolar do processo.

A GNR de Leiria, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas, deteve, na semana passada, um homem de 23 anos, no concelho de Figueira da Foz, “na sequência da investigação que decorria há cerca de três meses”.

Durante a investigação, a GNR apurou que o suspeito “agredia física e psicologicamente a vítima, uma mulher de 36 anos, grávida de dois meses, e a ameaçava de morte com armas de fogo”.

No seguimento das diligências, os militares deram cumprimento a um mandado de detenção e a cinco buscas, das quais três domiciliárias, uma a um estabelecimento de restauração e bebidas, e outra a um veículo, nas localidades de Caldas da Rainha, Benedita, Rio Maior e Figueira da Foz.

Destas ações, resultou a recuperação de um veículo, que havia sido furtado no ano de 2017, em Quarteira (Algarve), e na apreensão de 1.429 doses de haxixe, 1.335 euros em numerário, sete cartuchos, duas caixas de punção e um motor de veículo.

O detido tem antecedentes criminais pela posse de arma proibida e furto.

Esta ação contou com o apoio de militares do Destacamento Territorial de Caldas da Rainha e do Comando Territorial de Santarém.

Continue a ler

Populares