Ligue-se a nós

Atualidade

A terra tremeu pelo menos três vezes esta manhã nos Açores

Publicado

Dois novos sismos foram sentidos hoje de manhã na ilha de São Miguel, nos Açores, segundo adiantou em comunicado o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores.

O documento que cita o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA), refere que o primeiro abalo com magnitude 2,5 na escala de Richter registou-se às 09:31 locais (10:31 em Lisboa) e foi sentido na Ribeira Quente e Nossa Senhora dos Remédios, no concelho da Povoação.

Posteriormente, às 09:54 locais (10:54 em Lisboa) foi registado um novo sismo com magnitude 2,4 (Richter) e epicentro a cerca de quatro quilómetros a sul-suldoeste da Povoação.

Antes, por volta as 07:07 locais (08:07 em Lisboa), tinha sido registado em São Miguel, um primeiro sismo com magnitude 4,8 na escala de Richter com epicentro a cerca de 19 quilómetros a este/nordeste das Formigas.

Em declarações à agência Lusa, o presidente do Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA), Rui Marques, explicou que estes dois novos sismos poderão estar relacionados mas nada terão a ver com o primeiro.

Contactada pela Lusa, a Proteção Civil dos Açores disse não haver registo de quaisquer ocorrências relacionadas com os sismos.

Atualidade

Doze pessoas infetadas em surto no hospital de S. José em Lisboa

Publicado

Hospital Saúde Médico

Doze pessoas entre doentes e funcionários do hospital de S. José testaram positivo à covid-19, após ter sido identificado na quarta-feira um caso de infeção no serviço de cirurgia, anunciou hoje o hospital.

Segundo João Varandas Fernandes da direção clínica do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central, testaram positivo sete doentes, que foram transferidos para o serviço de infeciologia do hospital Curry Cabral, quatro enfermeiros e um assistente operacional.

A presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar, Rosa Valente de Matos, sublinhou que foram ativados todos os procedimentos e que não há motivo para alarme.

Continue a ler

Populares