Ligue-se a nós

Atualidade

22 mil assinaturas pedem o fim dos apoios às touradas

Publicado

Tourada Toureiro Touro

A associação Animal entrega hoje, na Assembleia da República, uma Iniciativa Legislativa de Cidadãos subscrita por mais de 22.500 pessoas a propor o fim dos subsídios públicos à tauromaquia.

Os subscritores desta iniciativa classificam a tauromaquia como uma “atividade cruel” e pedem “o fim dos subsídios e apoios público, diretos e indiretos”. E argumentam que muitas autarquias “oferecem subsídios para eventos tauromáquicos” ao mesmo tempo que faltam apoios para pessoas que “estão numa situação de desemprego, precariedade e até mesmo fome, incluindo crianças e idosos que não têm apoios sequer para as necessidades básicas”.

O documento realça ainda que “há verba para espetáculos que maltratam outros animais”, mas “nesses concelhos” é “gritante a falta de apoio a animais errantes, sempre com a justificação de que não existe dinheiro”.

Recorde-se que há quase um ano o parlamento chumbou uma proposta do PAN para abolir as touradas.

Atualidade

Empresa de Gaia que promove carne com imagem de mulher vai retirar cartazes

Publicado

Foto: Facebook Carnes Sá da Bandeira

A empresa Carnes Sá da Bandeira, de Vila Nova de Gaia, que lançou uma campanha publicitária onde associava uma mulher de bikini à venda de carne, vai remover os cartazes.

Para promover a carne de vitela branca para assar a empresa associou a imagem de uma mulher em bikini na praia. Por debaixo do “slogan” lê-se: “Para quem prefere o melhor”.

Esta terça-feira, a empresa emitiu um comunicado a explicar que «À semelhança de anos anteriores foram elaborados cartazes alusivos ao verão cuja associação de imagens levou a interpretações que de modo algum ocorreu à empresa. Tendo como máxima que “a nossa liberdade acaba quando começa a liberdade do outro” procedemos de imediato à remoção dos mesmos».

Entretanto o MDM – Movimento Democrático de Mulheres enviou um protesto à Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género. Nas redes sociais, o Movimento defende que “as mulheres não são mercadoria” e critica duramente a campanha.

Continue a ler

Populares