Voltar
Lisboa: Vive 15 dias com cadáver da mãe na sala
16 abr 2018


Um homem viveu cerca de 15 dias com o cadáver da mãe na sala da casa onde residiam, em Alvalade, Lisboa. Só o forte cheiro exalado pelo corpo levou a que os vizinhos chamassem a PSP, que deparou com o cenário macabro.

Segundo o Correio da Manhã, o óbito da idosa de 87 anos ocorreu durante o fim de semana de Páscoa (entre 30 de março e 1 de abril). A causa da morte é desconhecida. O filho da idosa, com cerca de 60 anos, e com historial de doença psiquiátrica (padece de esquizofrenia), partilhava a habitação com a progenitora. Foi este a dar conta da morte da mãe – e começou por ligar para o 112. No entanto, segundo contam fontes policiais, o mesmo alegou não ter obtido resposta aos pedidos de ajuda. E por isso não ligou mais.

Os dias foram passando e, com o acentuar do cheiro exalado pelo cadáver da idosa, os vizinhos de mãe e filho chamaram a PSP na sexta-feira à noite. Agentes da esquadra dos Olivais bateram à porta e o homem facultou-lhes entrada. O cadáver da mãe estava na sala, já em avançado estado de decomposição. Foi transportado ao Instituto de Medicina Legal, onde será agora autopsiado.

O filho da idosa ainda foi conduzido à PSP dos Olivais pelos agentes, mas viria a ser libertado.

CM

23 Apr 2018
Trânsito reaberto no IC1 após acidente com dois feridos graves em Silves

23 Apr 2018
Buscas por pescador desaparecido no rio Minho retomadas às 07:30

23 Apr 2018
FC Porto obrigado a vencer para manter liderança isolada