Voltar
DGS deixa recomendações para evitar efeitos nefastos do fumo
09 ago 2018

"Existem lesões de inalação devidas ao calor que provocam obstrução e risco de infeção. Além da lesão pelo calor, há possibilidade de lesão pelas substâncias químicas do fumo que provocam inflamação e edema com tosse, broncoconstrição e aumento das secreções", alerta a Direção-Geral da Saúde (DGS) num comunicado divulgado a propósito do fumo que alastra na região do Algarve devido ao incêndio na serra de Monchique.

Para evitar os efeitos nefastos da exposição ao fumo, a DGS aconselha a população a permanecer no interior de edifícios, afirmando que "é a forma mais efetiva de prevenir danos".

Nas situações em que já houve inalação de fumo, a pessoa deve ser retirada do local e evitar que respire o fumo ou esteja exposta ao calor, adianta a DGS. 

A DGS alerta ainda para o "mito do leite", esclarecendo que este "não é um antídoto para o monóxido de carbono. Não vem descrita em artigos científicos a sua utilidade".

Em caso de emergência deve ligar-se para o 112 e para obter informações para a linha SNS 24: 808 24 24 24.  

20 Aug 2018
Portugueses são dos que menos gastam em viagens de lazer

20 Aug 2018
Polícia espanhola investiga morte de Pedro Queiroz Pereira

20 Aug 2018
13 distritos do continente em risco máximo de incêndio