Voltar
Cuidados a ter com as pinturas de Carnaval
12 fev 2018


Uma festa aqui, um desfile ali, um jantar temático acolá. O Carnaval está à porta e os filões já começaram a festejar aquela que é uma das épocas mais divertidas do ano.

Aos disfarces mais divertidos, juntam-se pinturas faciais que prometem surpreender qualquer um… até mesmo os olhos.

O uso excessivo de maquilhagem, tintas para pinturas faciais e outros produtos da época, muitas vezes acompanhados de purpurina, pode causar desde pequenas irritações oculares até graves alergias nos olhos e nas pálpebras, que não devem ser ignoradas ou tratadas sem a ajuda de um oftalmologista.

“Alergias e irritações têm graus diferentes de gravidade, mas causam sempre muito desconforto. Procurar um especialista nos primeiros sintomas leva a um diagnóstico mais preciso e a um tratamento eficaz. Muitas vezes, a pessoa acredita ser um quadro passageiro e, para não perder os dias de Carnaval, acaba por adiar a ida ao médico, o que pode agravar o quadro”, diz o médico Ibraim Viana Vieira, oftalmologista do Hospital de Olhos Paulista, no Brasil.

Sintomas e diferenças

Em ambas as patologias, os primeiros sinais tendem a confundir-se,: ardência, vermelhidão, coceira e derrame de lágrimas. A principal diferença é que a alergia habitualmente causa um inchaço maior e a exposição a uma pequena quantidade do produto já pode causar sintomas intensos. É importante salientar que, no caso de inchaço, a pessoa deve procurar imediatamente atendimento médico, pois pode ser resultado de uma alergia grave.

“Se o corpo apresenta algum sinal de rejeição ao produto aplicado, este deve ser removido imediatamente. Após a remoção, o paciente pode lavar os olhos com soro fisiológico e fazer compressa com água gelada para amenizar o desconforto”, acrescenta o médico.

Evite contratempos e aproveite a folia:

• Procure produtos com base natural ou hipoalergénicos (feitos com produtos com menor potencial de causar alergias);

• Retire sempre a maquilhagem antes de dormir. O contacto contínuo com o produto pode levar ao desenvolvimento de alergias;

• Dê preferência a maquilhagens que não sejam à prova de água;

• Remova a maquilhagem com produtos específicos para essa finalidade;

• Evite o uso de produtos que não são específicos para a região dos olhos, mais sensível que outras partes do rosto;

• Na hora da aplicação, tenha cuidado para não haver contacto da maquilhagem com o olho. Ex.: resíduos de sombra, corretor de olheiras, rímel, delineador, lápis de olho etc;

• Não é recomendado o uso de maquilhagem em crianças menores de 7 anos e, mesmo após a essa idade, devem ser utilizadas com moderação, evitando produtos destinados a adultos.

21 May 2018
Vinte anos depois, Oceanário está “mais natural” e ultrapassou expectativas

21 May 2018
Combustíveis voltam a subir

21 May 2018
Aguaceiros durante a semana