Voltar
Tem 55 anos e é um “sex symbol” da ficção brasileira. Agora dá nas vistas a dançar


Cláudia Ohana dá nas vistas e não é só pelo seu talento como atriz e cantora. Aos 55 anos, a artista mantém a forma física que, há mais de três décadas, apresentava na polémica capa da revista “Playboy”. O seu mais recente vídeo prova isso mesmo.

Ao som de “Bang”, tema incluído no trabalho discográfico homónimo lançado há mais de dois anos pela popular cantora brasileira Anitta, Cláudia Ohana surpreendeu os milhares de fãs que a seguem na rede social Instagram com uma dança “escaldante”. A cantora e atriz mostrou a sua “dancinha” na Internet, onde elogios não faltaram.

Conhecida do público há mais de 30 anos, foi exatamente nessa altura, na década de 1980, que protagonizou um dos números mais polémicos da “Playboy” do seu país. No ensaio fotográfico, feito para a publicação norte-americana e vendido para a brasileira, Cláudia surgia nua e sem se depilar na zona púbica.

Em 2008, 23 anos após a primeira produção, tinha a artista 45, o “sex symbol” da ficção brasileira voltou a protagonizar a “Playboy” e novamente apresentando-se tal e qual como veio ao mundo.